Posts

9 dicas para melhorar a qualidade do seu site

Você já se perguntou por que alguns sites são muito mais populares do que outros no mesmo nicho? Embora as preferências sejam diferentes de um usuário da Internet para outro, não há dúvida de que a qualidade do site é um dos fatores cruciais para criar um grupo de seguidores leais e atrair novos leitores.

A maioria identificará o conteúdo de alta qualidade como o principal motivador do site, mas os recursos visuais e a usabilidade são igualmente importantes para fornecer a melhor experiência do usuário.

Mas como se cria um site de qualidade?

Como criar um site de qualidade

Existem várias maneiras de aprimorar a experiência do usuário. Um design inteligente e acessível é essencial para reter leitores e atrair novos.

Sua página inicial é a primeira coisa que é apresentada a um visitante após clicar no link do seu site. Conseqüentemente, os recursos visuais desempenham um papel vital na criação da primeira impressão do visitante. Conteúdo de alta qualidade e boa usabilidade convencem ainda mais seus leitores a seguirem seu site.

Planeje cuidadosamente

Antes de configurar um site, é necessário responder a perguntas como:

  • Qual é o objetivo do seu site?
  • Que tipo de conteúdo você pretende fornecer?
  • Quem é seu públicos-alvo?
  • Como seu site pode agregar valor ao seu público-alvo?

Somente depois de fornecer as respostas a essas perguntas, você poderá prosseguir com a criação de seu site, dando-lhe uma orientação clara sobre quais elementos e seções você deseja incluir na estrutura do site.




Pense em uma boa estrutura e design do site

Orientado pelas respostas às perguntas acima mencionadas, pense em um design que reflita sua empresa, ou se for um site pessoal, sua personalidade. Um bom design do site não apenas fornece uma experiência visual agradável, mas também ajuda a se comunicar com os visitantes. Deixe seu site com uma aparência limpa, não superlotando as páginas com textos e imagens para permitir que os leitores se concentrem em coisas mais importantes.

Elabore uma estratégia de marketing de conteúdo

Como se costuma dizer, o conteúdo é rei. Mas para criar conteúdo de alta qualidade que seu público achará útil, primeiro desenvolva uma estratégia. Prossiga com a elaboração de um calendário de conteúdo com base em seu plano para garantir a entrega consistente de informações e manter seus seguidores engajados.

Permitir uma fácil navegação no site

Depois de fazer um brainstorming sobre as seções específicas que deseja incluir em seu site, organize-as de uma maneira concisa e clara. Certifique-se de que os visitantes não percam em encontrar o que lhes interessa. Clareza e concisão são essenciais, especialmente se você estiver oferecendo produtos ou serviços.

Crie conteúdo de alta qualidade e envolvente

Um ótimo conteúdo ajuda a construir confiança e credibilidade. Para isso, você precisa se colocar no lugar de seus clientes. Os usuários clicam em seu site porque desejam saber se ele pode ajudá-los com problemas específicos. É aí que você precisa se concentrar.

Há uma demanda emergente por conteúdo visual, então carregue fotos com os artigos do seu blog ou crie vlogs. Diversifique o conteúdo criando podcasts, e-books, webinars e outros tipos de conteúdo para aumentar a audiência e a classificação do site.

Use as imagens corretamente

As imagens certas podem melhorar muito o seu site e impactar o engajamento do usuário. No entanto, postar imagens de alta resolução pode prejudicar o tempo de carregamento. Portanto, você deve otimizar as imagens para uso do site.

Certifique-se de que todos os links em seu site funcionam

Ter muitos links quebrados em seu site dá a impressão de que você não leva a sério o fornecimento de informações atualizadas e úteis e afasta clientes em potencial.

Incentive a interação com seus leitores ou seguidores

É sempre uma boa ideia solicitar feedback dos visitantes do seu site. Pergunte a eles como foi a experiência deles em visitar ou explorar seu site. Faça uma pesquisa sobre quais tópicos eles desejam saber mais e produza conteúdo que discuta esses assuntos. Se eles apresentarem uma reclamação, trate-a diretamente para mostrar que o seu público é importante.

Lembre-se de colocar links ou ícones de compartilhamento (facebook, instagram, twitter etc) ​​em seu site para tornar mais fácil para seus seguidores ou leitores compartilharem seu conteúdo.

Mantenha seu site atualizado

Os clientes em potencial podem ficar desanimados ao perceber que seu site está inativo. Mantenha seu site o mais atualizado possível. Você nem sempre precisa escrever novos artigos para blog, pois pode revisar os existentes.

Uma ferramenta útil para atualizar seu site é o recém-lançado Google Page Experience , um sistema que mede a qualidade do seu site. Essa ferramenta usa fatores de classificação de pesquisa, como atualização de velocidade de página e atualização compatível com dispositivos móveis, entre uma série de outros recursos.

Dicas adicionais para melhorar seu site

Se você já tem seu site há algum tempo e não tem certeza de como melhorá-lo, considere o seguinte:

  • Aprenda as noções básicas de SEO. É inútil desenvolver um site de alta qualidade que não seja notado. Faça da otimização de mecanismos de pesquisa (SEO) uma prioridade para aumentar a visibilidade do site. Comece aprendendo como as palavras-chave podem ajudar seu site a se tornar mais visível por meio do verificador de dificuldade de palavras – chave.
  • Otimize a velocidade de carregamento da página. Se o seu site demorar uma eternidade para carregar, você terá uma alta “taxa de rejeição” ou casos em que um visitante clica no seu site, mas sai sem ver a sua página inicial. Otimize seu site removendo páginas, seções e fotos desnecessárias.
  • Torne seu site compatível com dispositivos móveis. Existem milhões em todo o mundo que usam seus telefones celulares para navegar na Internet. Não fique de fora. Seu site deve ser fácil de visualizar em telefones celulares. Mantenha-o simples e remova o conteúdo desnecessário.

Os segredos para um site atraente e de alta qualidade são a simplicidade e a utilidade. Você não precisa desenvolver um que esteja cheio de imagens de alta resolução ou artigos do tipo enciclopédico. Tudo que você precisa é de um site visualmente atraente que forneça de forma sucinta e estratégica o que o seu público deseja e procura.

Fonte: Orphicpixel

Então, gostou do post, foi útil? Comente, curta e Compartilhe.

Agora, você pode estar precisando ou sabe de alguém que esteja precisando CRIAR ou REFAZER UM SITE para um negócio ou melhorar o posicionamento no Google? Pode enviar uma mensagem ou chame no Whatsapp, que te ajudo nessa questão.

Lista de checagem para acessibilidade de sites na internet

A lista de checagem (checklist) de acessibilidade é  muito importante para qualquer pessoa que esteja envolvida no desenvolvimento de sites e sistemas baseados na web, e principalmente que deseja ter seu trabalho acessível para o maior número possível de pessoas (incluindo portadores de qualquer tipo de deficiência visual, motora ou outras), seja por questões de negócios ou por pura responsabilidade social.

O objetivo da criação deste documento era desenvolver uma simples lista de itens (recomendações) que quando seguidos corretamente garantam a acessibilidade do projeto, sem maiores complicações. O resultado foi um documento relativamente curto mas muito eficiente em seu propósito.




Marcação (HTML)

  • Sempre separe estrutura de apresentação, e use marcação adequada para a estrutura. Exemplo: Use <ul> para uma lista não ordenada ao invés de inserir uma quebra de linha após cada item utilizando a tag <br>.
  • Cabeçalhos do HTML como <h1><h2><h3> e assim por diante são muito úteis para usuários sem visão. Marque adequadamente as seções da página e o corpo do documento com cabeçalhos semânticos ao invés de fazer por CSS com que outro elemento se pareça com um título.
  • Sempre dê títulos descritivos e com significado preciso para cada página do site utilizando a tag <title>.
  • Indique o idioma principal do documento usando o atributo lang na tag <html>, também o utilize em outras tags do documento caso apresentarem conteúdo em idioma diferente do principal. Exemplo: <span lang="es">Hola</span> significa “Olá”.
  • Forneça um link “Pular para o conteúdo” no topo do documento para que seja possível pular toda a navegação e ir direto para o conteúdo.
  • Sempre indique cabeçalhos em tabelas usando a tag <th>, e associe todas as células a seus respectivos cabeçalhos.
  • Assegure-se de oferecer uma ordem lógica para a navegação com tecla tab utilizando o atributo tabindex. Porém se o código HTML já estiver na ordem adequada não é preciso utilizar este atributo.




Aparência Visual do Conteúdo

  • Certifique-se que a página continua utilizável com as imagens desabilitadas. (Isso inclui verificar se o contraste continua suficiente para leitura quando as imagens de fundo não são carregadas).
  • Certifique-se que a página se mantém usável quando o usuário aumenta o texto até duas vezes o tamanho original.
  • Certifique-se que cada elemento na página possa ser alcançado e controlado pelo teclado.
  • Sempre que possível escreva cabeçalhos descritivos e textos de links que podem ser compreendidos fora do contexto (isso mesmo, nada de links “clique aqui”).
  • Assegure-se que seu conteúdo tem bom contraste com o fundo, considerando também usuários daltônicos ou com pouca visão.
  • Não use elementos que pisquem mais de três vezes por segundo (ou simplesmente não use elementos que pisquem).
  • Não esconda o indicador de foco (geralmente uma borda pontilhada em volta do elemento em foco). Quando um usuário usar a tecla tab para navegar deve ficar aparente qual elemento está em foco.
  • Não exija que os usuários percebam fontes, cores ou outros estilos visuais para entender o significado. Nada de “A palavra destacada no parágrafo anterior é a mais importante”, ou “Itens marcados em vermelho são erros e precisam ser corrigidos”, a menos que a palavra ou itens sejam indicados de algum outro modo, preferencialmente com marcação adequada.

Conteúdo Dinâmico

  • Não use eventos em JavaScript que alterem radicalmente a página ou carreguem uma página inteiramente nova quando acionados, não importa se “AJAX está na moda”.

Imagens e Multimídia

  • Assegure-se que todas as imagens possuam o atributo alt para descrevê-la, deixando o texto em branco caso a imagem seja apenas decorativa e não tiver significado no contexto, o código fica assim: alt="".
  • Adicione o atributo alt mesmo que as imagens sejam também links.
  • Seja breve com o conteúdo do atributo alt (Exemplo: “Catedral de Notre Dame”), mas forneça detalhes quando eles derem significado dentro do contexto (Exemplo: “Filho em pé com sua mãe nos braços”).
  • Forneça transcrições, legendas e/ou tradução em linguagem de sinais para todo conteúdo de áudio e vídeo com falas.
  • Forneça uma versão descrita de um vídeo quando a descrição é necessária para usuários sem visão entenderem o conteúdo (o áudio descrito pode ser distribuído com o conteúdo do vídeo ou como um arquivo de áudio apenas).
  • Certifique-se que todos os vídeos, caso não iniciem automaticamente, tenham um controle de início acessível.
  • Quando texto real pode ser renderizado pelo navegador tão bem como apresentado em uma imagem, evite usar imagens para o texto.
  • Evite Captchas (aqueles campos que pedem para que você escreva o que aparece na imagem) a todo custo. No entanto se você realmente não tem saída forneça um Captcha alternativo em áudio. Uma boa solução é o reCAPTCHA.

Formulários

  • Sempre rotule todos os campos de formulários com a tag <label>. Se um campo do formulário não tiver texto específico de rotulo, adicione um e o esconda por CSS, ou use o atributo title.
  • Use a tag de agrupamento de campos <fieldset> com tags de legenda <legend> para associar com campos de seleção e caixas de checagem (checkbox). Exemplo: Considerando um campo que pergunta o sexo do usuário e oferece as opções “Masculino” e “Feminino”, o label “Sexo:” ficaria dentro de uma tag <legend>, que por sua vez junto com os outros dois elementos ficaria dentro da tag <fieldset>.
  • Identifique todos os erros de validação de formulário (indo além de apenas imagens ou ícones), e coloque a notificação de erro próxima ao campo correspondente ou em destaque no topo da página com um link para o campo em questão.
  • Quando necessário forneça links de ajuda ou instruções sobre como preencher os campos do formulário.
  • Não permita que os usuários completem ações importantes sem uma confirmação, ou pior ainda, sem a possibilidade de desfazerem.
  • Evite utilizar elementos do HTML de formas não semânticas, como elementos de formulários para navegação, links para envio de formulários e o uso incorreto mais famoso de todos: tabelas para formatação do layout.

Testando

  • Valide sua marcação com o validador do W3C. Se sua página não passar no teste pode ser sinal de erros de semântica no HTML ou mesmo erros de escrita.
  • Teste todas as páginas com simuladores de daltonismo como o Color Oracle e o Vischeck.
  • Teste todas as páginas com um avaliador de acessibilidade, mas apenas após fazer tudo o que pode para assegurar a acessibilidade da página (mais especificamente, seguir todas as recomendações anteriores).
  • E mesmo assim, se possível, tenha suas páginas analisadas por um perito em acessibilidade, sempre há algo que pode ser melhorado.

Fonte: MeioBit

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui, podemos te ajudar.