Posts

Guia de otimização de mecanismos de pesquisa (SEO) para iniciantes

A quem se destina este guia?

Se você tem, gerencia, gera receita ou promove conteúdo on-line com a Pesquisa Google, este guia é para você. Se você é proprietário de uma empresa em crescimento, detém a propriedade de vários sites, é especialista em SEO de uma agência da Web ou é expert autodidata em SEO com uma paixão pelo funcionamento de nossa Pesquisa, o guia foi feito para você. Se você quer ter uma visão geral completa de fundamentos de SEO de acordo com as práticas recomendadas do Google, você está no lugar certo. Este guia não traz segredos para levar seu site automaticamente ao primeiro lugar da Pesquisa Google, porém, ao seguir as práticas recomendadas, você facilita o trabalho dos mecanismos de pesquisa: rastrear, indexar e entender seu conteúdo.

Em geral, o processo de otimização de mecanismos de pesquisa (SEO) se dá com a realização de pequenas modificações em partes do seu site. Essas mudanças podem parecer apenas melhorias adicionais quando vistas individualmente, mas, quando combinadas com outras otimizações, o impacto em termos de experiência do usuário e de resultados da pesquisa orgânica pode ser notável. Talvez você já esteja familiarizado com muitos dos tópicos deste guia, já que eles são essenciais para qualquer página da Web, mas queremos garantir que você faça o melhor uso possível deles.

Você deve criar seu site para beneficiar os usuários, e qualquer otimização deve servir para melhorar a experiência deles. Um desses usuários é o mecanismo de pesquisa, que ajuda outros usuários a descobrir seu conteúdo. Com SEO, você ajuda esses mecanismos de pesquisa a entender e apresentar seu conteúdo. O site pode ser maior ou menor ou oferecer conteúdos diferentes do site de exemplo a seguir, mas os tópicos deste guia se aplicam a sites de todos os tipos e tamanhos. Esperamos que nosso guia ajude você a ter novas ideias para melhorar seu site.

Então vamos para os detalhes: Guia de SEO do Google

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda no seu projeto de criação ou redesign do seu site, blog ou ecommerce? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

Fonte: Google Developers

Qual é a MELHOR Estratégia de Marketing Digital?

Esteja você apenas começando ou renovando sua estratégia de marketing digital, isso pode deixá-lo com a difícil tarefa de decidir onde concentrar seu tempo e, mais importante, seu orçamento. Existe uma estratégia de marketing “perfeita” e única que seja ideal para todos? A resposta, como você provavelmente pode imaginar, é não. Em vez disso, uma abordagem integrada que usa uma variedade de estratégias em vários pontos do ciclo de compra é a melhor decisão que você pode tomar. Mas isso não torna o processo de decisão muito mais fácil. Quando você está escolhendo o leque de estratégias de marketing digital disponíveis, pode ser difícil saber por onde começar.


Com 2022 chegando, vêm o orçamento e o planejamento de marketing. Esta é uma visão geral das estratégias de marketing digital mais eficazes e quando funcionam melhor.

Otimização do mecanismo de pesquisa (SEO)

Embora não exista uma estratégia de marketing digital definitiva, a otimização para mecanismos de pesquisa, mais conhecida como SEO, deve ser um requisito. SEO é o processo de usar palavras-chave e frases relacionadas ao seu negócio que o seu público-alvo ideal está procurando. Ele desempenha um papel importante em todas as fases do funil de compra, desde a pesquisa inicial até a tomada de decisão. Para enfatizar sua importância, em 2021, cerca de 89% dos usuários B2B usam a pesquisa durante suas pesquisas, e muito poucos de nós chegam à segunda página de resultados de pesquisa. Por quê? As pesquisas geralmente podem encontrar uma resposta ou solução para o problema que estão tentando resolver na primeira página. É por isso que tanto a classificação dos termos-chave quanto o destaque na multidão são essenciais. Não importa o leque de estratégias digitais que você está misturando, o SEO é um ingrediente chave!

Pay-Per-Click (PPC)

Infelizmente, o SEO pode não resolver todos os seus desafios de classificação de palavras-chave. É uma estratégia eficaz, mas obter classificações altas para cada termo exige muito tempo e esforço, incluindo redação de conteúdo sólido, pesquisa de palavras-chave, criação de links e um website sólido. O PPC, por outro lado, permite que você comece a classificação na primeira página com quase nenhum tempo de inatividade e menos requisitos do Google. Como o nome indica, sua empresa paga pelos cliques gerados em seu site. Embora isso possa não parecer ideal, considere o seguinte: se eu não estiver aparecendo lá, quem o fará? Apesar dos desafios de 2020, o total de dólares em publicidade B2B para pesquisas na verdade aumentou, indicando que o espaço de anúncio só se tornou mais competitivo.

PPC para pesquisa do Google é normalmente mais eficaz no final do funil e palavras-chave ‘pronto para comprar’ ou transacionais. Na verdade, o usuário que clica em um anúncio tem 50% mais probabilidade de fazer uma compra, pegar o telefone ou enviar uma RFQ do que um usuário que seleciona resultados orgânicos. Mesmo se você já estiver vendo um tráfego orgânico forte, o PPC pode ajudar a fechar quaisquer lacunas de palavras-chave que você esteja enfrentando, e várias aparições nos resultados de pesquisa darão a você uma vantagem competitiva.

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo está fortemente vinculado às práticas de SEO e deve ter como objetivo fornecer aos usuários informações que, no futuro, os guiarão durante o processo de compra. Ao fazer isso, você pode ganhar familiaridade e confiança com futuros clientes. Diferentes tipos de conteúdo que você pode criar para seus esforços de marketing incluem blogs, e-books, estudos de caso, infográficos e muito mais. As informações pretendem ser informativas e relacionais, e não transacionais.

Em 2021, 96% dos compradores B2B disseram que revisaram o conteúdo de um site e buscaram liderança e autoridade para ajudar a tomar suas decisões de compra. O marketing de conteúdo é mais eficaz no início do funil, atraindo clientes em potencial. Ele permite que sua marca e sua empresa se tornem relevantes para o consumidor enquanto buscam respostas para resolver um problema e ajuda a criar credibilidade. Você pode continuar a criar conteúdo ao longo da jornada do comprador, adaptando seu conteúdo às necessidades específicas dos usuários.

Marketing de mídia social

A mídia social é uma ótima maneira de ampliar seu público a um custo menor do que alguns de seus outros esforços de marketing. Muito parecido com um mecanismo de pesquisa, você pode criar postagens orgânicas para uma página de negócios, bem como anúncios patrocinados e conteúdo para alcançar além de seus seguidores atuais. A mídia social é uma ótima ferramenta quando se trata de remarketing, mostrando novos conteúdos / serviços / produtos para visitantes anteriores do site.

A mídia social é especialmente útil para fornecer todo o ótimo conteúdo que você está criando em seu site, e muitos profissionais de marketing digital B2B já estão bem cientes disso. Aproximadamente 96% dos profissionais de marketing B2B dizem que usam sua página corporativa no LinkedIn para distribuir conteúdo e 83% dizem que a usam para veicular anúncios, tornando-a a plataforma mais usada para distribuição de conteúdo (Sprout Social). Assim como o conteúdo em si, a mídia social é uma ferramenta fundamental para estabelecer confiança e criar um relacionamento com seus clientes atuais e futuros.

Email Marketing

O e-mail realmente resistiu ao teste do tempo e provavelmente continuará como o método preferido de comunicação entre os profissionais B2B. É uma ferramenta eficaz em todo o funil de compra, pois estabelece o reconhecimento da marca e permanece na memória dos clientes atuais, além de estimular a repetição de transações. O marketing por e-mail permite que você se lembre de tudo e, embora seu público ainda não esteja pronto para tomar uma decisão, eles se lembrarão de você quando você estiver pronto.

Como o social, é outro método excelente de distribuição de conteúdo para ajudar a fornecer informações, experiência aos clientes e estabelecer-se repetidamente como um especialista no assunto. É uma ferramenta especialmente útil para segmentar seu público com base no comportamento. Por exemplo, você pode criar listas de leads com base naqueles que se inscreveram para obter mais informações sobre seu produto ou serviço. Você também pode redirecionar os compradores anteriores para lembrá-los quando novas remessas de seus produtos favoritos chegarem, ou recomendações sobre o que eles também podem gostar.

Criando sua estratégia de marketing

Se o orçamento e o tempo não fossem problema, estaríamos todos matando o jogo do marketing digital! Infelizmente, para a maioria de nós, isso é quase impossível e cabe a nós decidir onde investir nosso tempo e dinheiro. Sabendo o que você sabe agora sobre cada canal, aqui estão algumas etapas que você pode seguir para projetar a estratégia de marketing certa.

  1. Avalie o que está (ou não) funcionando. Isso pode ser feito observando seus dados do Google Analytics e revisando de onde seu tráfego atual está vindo. Revise as métricas comportamentais, como taxas de conversão e taxa de rejeição, para determinar quais canais estão funcionando melhor e onde pode ser necessário um pouco mais de atenção. Você está vendo muito tráfego no blog, mas poucas conversões? Então, talvez o seu primeiro passo seja aproveitar melhor esse conteúdo. Você está vendo resultados incríveis de táticas e técnicas específicas para suas campanhas de PPC? Talvez seja hora de expandir suas campanhas e testar essas técnicas em novas campanhas.
  2. Espie seus concorrentes. Isso não significa replicar o que estão fazendo. Em vez disso, preste atenção às táticas que eles estão usando, suas classificações, mensagens e canais de anúncios. Coloque-se no lugar do cliente e faça a pesquisa que ele faria se estivesse procurando o seu serviço. Você está vendo outras empresas em lugares onde não está? Ao avaliar as opções, quais parecem se apresentar como autoridades? Essas são áreas-chave para avaliar e determinar onde pode ser necessário aprimorar sua vantagem competitiva.
  3. Não coloque todos os ovos na mesma cesta, porque tudo pode acontecer. Um concorrente pode abrir um novo local em seu território ou pode haver uma pandemia global. É importante permanecer flexível e não preso a nenhuma tática. Certifique-se de ser ágil o suficiente para poder responder às mudanças do mercado, mesmo quando elas são inesperadas!

Esperamos que esta visão geral das estratégias de marketing digital mais eficazes forneça algumas ideias sobre sua estratégia de marketing digital para 2022. Lembre-se que cada um deles funciona melhor quando integrado a outra estratégia, e diversificar seus canais é a melhor estratégia de marketing digital!

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

Cinco ferramentas de SEO gratuitas para impulsionar suas classificações no mecanismo de pesquisa

Você já se perguntou como fazer seu site aparecer na primeira página de resultados de pesquisa? Claro que sim. Toda pequena empresa deseja ser encontrada online, mas nem sempre é uma tarefa fácil.

O tráfego do site não segue o  mantra dos Sonhos: “Se você construir, eles virão”. Você pode criar um site matador, mas se não estiver usando  técnicas de otimização de mecanismos de pesquisa (SEO), suas expectativas online permanecerão vazias.

O que é SEO? É uma forma de melhorar a visibilidade do seu site, para que apareça nos resultados da pesquisa. Ao fazer alterações específicas em seu site, você pode aumentar o tráfego de forma orgânica e agradar as “aranhas” do Google, para que seu site seja listado quando as pessoas pesquisarem usando certas palavras-chave.

Para ajudar a impulsionar sua classificação sem precisar de um webmaster, aqui estão cinco ferramentas de SEO gratuitas para o proprietário de sites:

1. Google Trends

O Google Trends é uma ferramenta de palavras-chave que pode ser acessada. Você pode ver como as consultas de pesquisa mudam ao longo do tempo quando as pessoas pesquisam sua palavra-chave e comparam diferentes palavras ou frases para ver qual é a melhor.

2.  BROWSEO

Essa ferramenta mostra como um mecanismo de pesquisa vê seu site. Ele reduz seu site a um nível básico, sem fontes, cabeçalhos ou imagens extravagantes, e exibe informações relevantes de SEO. Olhando para o seu site dessa forma, você pode ver o que precisa ser melhorado.

Tudo que você precisa fazer é inserir sua URL no site, sem downloads adicionais necessários.

3. Screaming Frog

Quais problemas de SEO seu site enfrenta? Não tem certeza? Use Screaming Frog. Gratuito para os primeiros 500 URLs, essa ferramenta rastreia seu site em busca de bloqueios de SEO e fornece um relatório das áreas problemáticas.

A ferramenta procura links quebrados, metadados ausentes, arquivos e imagens grandes, páginas duplicadas e links internos, apenas para citar alguns. Pense nisso como uma auditoria de SEO. Use os resultados para melhorar seu site e SEO.

4.  GTmetrix

Quão rápido seu site carrega? Você tem uma ou duas páginas em seu site que demoram muito para aparecer? A velocidade lenta da página pode prejudicar o SEO. A velocidade do site desempenha um papel na classificação do mecanismo de pesquisa, então você vai querer verificar a velocidade do seu site com GTmetrix.

Basta inserir sua URL no site e você obterá uma pontuação de velocidade da página e uma lista de maneiras de melhorá-la. Por exemplo, pode sugerir redimensionar imagens para melhorar os tempos de carregamento.

5. Responsive Design Test

Como é o seu site em um smartphone ou tablet? Os mecanismos de pesquisa dão tratamento preferencial a sites que tenham uma ótima aparência em todos os dispositivos, não importando seu tamanho ou orientação.

Para garantir que seu site tenha uma aparência nítida em todos os dispositivos, use um design de site responsivo. Este design se adapta a todos os dispositivos, então você não precisa criar vários sites.

Não tem certeza se você tem um design responsivo? Use esta ferramenta  para descobrir. Se você não tiver um design responsivo, considere atualizar seu site ou  obter ajuda  profissionais.

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

8 Dicas de Marketing de Conteúdo Que Farão Seus Artigos Mais Lidos

O que é Marketing de Conteúdo.

O marketing de conteúdo é o conjunto de ações de marketing digital que visam produzir e divulgar conteúdo útil e relevante na Internet para atrair a atenção e conquistar o consumidor online.

Então, os novos consumidores são atraídos para o seu site, pois as ferramentas de busca, como o Google, varrem seu conteúdo e o exibem para seus consumidores no momento em que ele está buscando algo relacionado ao seu negócio. Se você não tiver conteúdo relevante, os consumidores não param no seu site. Se não tiver conteúdo relacionado aos que o seu consumidor busca, no processo de decisão de compra do seu produto ou serviço, ele sequer chegará no seu site.




O marketing de conteúdo envolve diversas técnicas e ações, desde a correta concepção do site, otimização do site para ferramentas de busca (SEO),  construção de um blog, e inúmeras outras, que visam tornar seu site visível para as ferramentas de buscam, como o Google, e atraente para o seu consumidor.

Para se posicionar bem nas buscas, usando Marketing de Conteúdo, você pode começar seguindo algumas dicas e implantando já cada uma das ações a seguir.

 

Defina seu nicho, de forma clara e específica

Não existe como iniciar ações de marketing de conteúdo sem ter um público específico em mente. Pense quem é o seu consumidor. Aquele que de fato precisa e dá valor ao seu produto ou serviço. O seu cliente ideal.

Esta definição você já deveria ter no planejamento do seu negócio, mas se não tem, esta é uma boa oportunidade. Defina quem é o seu cliente, o nicho do seu negócio. Pense em renda, localização, faixa etária, escolaridade, e outros parâmetros que caracterizem bem o seu consumidor.




Pense principalmente em quem é o seu nicho online. Se necessário pesquise, converse com clientes, busque na Internet grupos de discussão. Não parta de premissas erradas. Não assuma que um grupo não usa muito a Internet. Pesquise. Você irá se surpreender.

Muitos negócios tem vários nichos. Mas você não tem que abordar todos eles online. Pense naqueles consumidores que usam mais a Internet, buscam mais no Google e assim podem ser mais influenciados pelas suas ações de marketing de conteúdo.

 

Planeje o conteúdo

Para planejar este conteúdo, e defini-lo com clareza, siga os passos do planejamento de conteúdo:

  • Qual é o seu nicho: Você respondeu esta pergunta na ação anterior. Agora escreva claramente no seu planejamento.
  • O que se pretende do nicho: Você quer que eles encontrem sua empresa, e se dirijam a uma loja? Você quer que eles comprem online? Você quer que eles entrem em contato por telefone? Defina o que você pretende fazer com o consumidor quando ele finalmente entrar no seu site.
  • Como se comporta o seu nicho: Você sabe quem eles são, agora pesquise como eles se comportam. São compradores online frequentes? São proativos e colaborativos? São fieis a um marca ou site? É importante você entender o comportamento para saber o que vai apresentar em seu site no primeiro contato.
  • Que informação o seu nicho busca: Você não pode produzir conteúdo para tudo e todos. Pense que informação essencial o seu consumidor busca durante o processo de decisão de compra do seu produto ou serviço. Pense como ele. O que você faz ou faria antes de decidir comprar no seu mercado. Pesquisaria empresa, recomendações, comentários ou referências? Que informação seu consumidor busca antes de comprar?
  • Que conteúdo produzir para o seu nicho: Definida a informação que ele busca, você agora tem que definir que conteúdo vai produzir. Informação e conteúdo são coisas bem diferentes. Se você busca informação sobre restaurantes, você pode encontrar como conteúdo: descrição do restaurante, comentários de clientes, ou críticas de especialistas. Pense no conteúdo que você acredita seja mais relevante para seu consumidor, e que você possa produzir.
  • Como produzir esse conteúdo: Agora que você sabe o que tem que produzir, planeje como produzir. Não menospreze a importância desta etapa. Você tem que determinar o tempo e os recursos necessários para produzir o conteúdo. Mesmo que você deseje produzir pessoalmente o conteúdo para seu consumidor, precisará de tempo para isso. Pense como irá produzir conteúdo, toda semana, mês após mês, durante alguns anos.




Aloque recursos para o Marketing de Conteúdo

Não há mágica, você tem que alocar os recursos necessários para produção do conteúdo da sua empresa. Pense neste investimento como a divulgação do seu negócio para um público que está realmente buscando por ele na Internet.

Estes recursos podem ser um estagiário, um funcionário, ou mesmo você.  Mas garanta que sejam reservados um horário e dia da semana fixos para esta atividade.

Aloque os recursos necessários à execução do planejamento e à produção constante de conteúdo.

 

Crie seu blog

Você tem um site, mas para produzir conteúdo constante você tem que ter uma ferramenta de publicação. Você não precisa criar um site novo, ou uma conta no Blogger. Não faça isso. Crie um blog dentro do seu site. Algo como: www.seusite.com/blog.

Para produzir seu conteúdo use ferramentas práticas e gratuitas como o WordPress.  A maioria das empresas que hospedam sites tem instalações gratuitas de blogs com WordPress que podem ser facilmente incorporados ao seu site atual.



O seu blog pode aparecer no menu do seu site, e deve pertencer ao mesmo domínio (URL) dele, sendo algo como www.seusite.com.br/blog. Os artigos publicados podem ainda ser incorporados na página principal do seu site, como uma área de notícias, novidades ou informações.

 

No Marketing de Conteúdo você tem que divulgar

Divulgue constantemente seu blog, ajudando seu conteúdo a ser conhecido nas mídias sociais, em outros blogs, no Twitter, Facebook e LinkedIn.

Integre seu Blog ao Twitter, de maneira que toda vez que você colocar conteúdo, ele aparecerá para seus seguidores no Twitter. Se você utilizar o WordPress ele possui plugins com esta função.

Aproveite todas as oportunidades de divulgação. Coloque a informação na sua assinatura de email. Participe de fóruns e grupos de discussão. Leia blogs relacionados aos seu negócio e comente os artigos com a sua assinatura.

 

Conteúdo útil e relevante sempre

Tenha um conteúdo que seja relevante para a comunidade de seus clientes, sempre se preocupando em manter um conteúdo atualizado e útil para seu público.

 

Não esqueça no Marketing de Conteúdo o foco é tudo

Mantenha o foco, resistindo à tentação de misturar propaganda ao conteúdo ou criando textos sem interesse. É muito comum as empresas quererem publicar artigos sobre seus produtos. Você pode ter uma área no seu site exclusiva para isso. Use o seu conteúdo para fornecer aos seus consumidores as informações que eles tanto procuram.

Seus textos têm que atrair consumidores para o seu site. A compra dos seus produtos ou serviços será uma consequência disso.

 

Não adianta fazer um Marketing de Conteúdo e não Monitorar os resultados

Este esforço inicial dará resultados. Em pouco tempo os clientes que busca na Internet vão encontrar seu conteúdo e a contatar sua empresa.

É muito importante que seu site tenha uma página de contato para facilitar a vida dos consumidores. Se necessário o WordPress tem plugins com esta função.

Verifique periodicamente os artigos que são mais lidos, agrupe eles e determine os temas mais relevantes para seu consumidor. Invista mais neles. Se houver um pico de visitas a um artigo, investigue o motivo.

Verifique os artigos que mantém o consumidor mais tempo no seu site, e o que fazer para ele visitar as outras páginas.

Mas não se esqueça: Monitore, monitore, monitore e aprenda.

O marketing digital é feito para dar resultados. Não se esqueça nunca disso.

Fonte: Guia Prático de Marketing na Internet para Pequenas Empresas




Se você tiver dificuldade em implementar alguma das técnica, a cima,  faça contato conosco, teremos prazer em ajudá-lo(a).

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

O que fazer para melhor divulgar o meu site, blog ou e-commerce?

Divulgar o seu conteúdo é o mais importante se você quer aparecer e crescer. Então vamos te mostrar algumas estratégias de marketing de conteúdo úteis para você e o seu conteúdo. Fica com a gente!

Escrever conteúdo para um blog ou site é trabalhoso. Como receber visitantes? O que fazer?

As estratégias básicas para divulgar um blog:

  • Publicar o seu conteúdo em fóruns do seu segmento;
  • Inserir links dos seus conteúdos em outros blogs;
  • Ter perfil em redes como: Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter, para compartilhar suas postagens;
  • Seu blog ou site tem que ser responsivo, necessariamente, isso é uma exigência primordial do Google para um bom posicionamento;

O que escrevemos acima é o básico que precisa estar na sua mente quando for criar e manter o seu conteúdo. Vamos a mais algumas dicas:

Publique sempre novos artigos

Uma boa maneira de começar a aumentar a visibilidade e o tráfego em seu blog, é a publicação de artigos com regularidade, quanto mais melhor, que faz a diferença, mas lembre-se que deve ser sempre de qualidade. Isso é importante por que quanto mais conteúdo, maiores a sua chance de visitantes chegar ao seu site ou blog.

Conteúdo maiores é sempre melhor

Estudos revelam que os mecanismos de buscas dão preferência para artigos maiores, superiores a quinhentas palavras, mas lembre-se quanto maior, melhor.

Um outro estudo, da serplQ, analisou os principais resultados com mais de 10 mil palavras-chave, chegando a conclusão de que o Google classifica melhor os conteúdos maiores.

O compartilhamento do seu conteúdo rico, amplia o seu alcance e aumenta o seu tráfego. Não subestime este fato, pois, o conteúdo rico pode ajudar como divulgar um blog ou site.




SEO

Esteja atento para as estratégias de SEO elas são responsáveis por colocar o seu blog nos melhores resultados do Google. Para isso você precisa que seu conteúdo esteja bem otimizado.

Os mecanismos de buscas são a principal fonte de geração tráfego para os maiores blogs.

Para isso você pode aprender a utilizar ferramentas de palavras-chaves do Google e descobrir como as pessoas estão fazendo pesquisa e otimizar seu conteúdo para elas.

Utilize o e-mail marketing de forma correta

As ferramentas de e-mail marketing dão muito resultado e são apontadas como a ação de marketing com maior ROI. Uma pesquisa mostrou que para cada dólar gasto em e-mail marketing você vai ganhar 40 dólares de volta.

O e-mail marketing traz grandes resultados na divulgação de seu blog ou site, contribuindo para as pessoas voltarem a acessá-lo mais vezes e até mesmo aumentar as chances delas compartilharem seu conteúdo.

E para que você tenha para quem enviar seus materiais, você precisa aprender como criar uma lista de e-mail, nunca compre lista de email, pois isso prejudicará muito o seu projeto fazendo que o seu blog ou site apareçam como spammer.




Vamos começar?

Agora é hora de colocar a mão na massa e colocar em prática as dicas que você aprendeu, mas lembre-se que não esgotamos aqui o assunto, clique nos link que sugerimos nesse conteúdo para você saber mais o que precisa fazer.

Esperamos ter ajudado.

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

Como criar conteúdo de qualidade para o Google

Torne o conteúdo relevante, abrangente e legível

Forneça conteúdo de alta qualidade em suas páginas, especialmente em sua página inicial. Esta é a coisa mais importante a fazer. Se as suas páginas contiverem informações úteis, o conteúdo atrairá muitos visitantes e motivará os webmasters a criar um link para o seu site. Ao criar um site útil e rico em informações, escreva páginas que descrevam de forma clara e precisa o seu tópico. Pense nas palavras que os usuários digitariam para encontrar suas páginas e inclua essas palavras em seu site.

Escreva conteúdo rico e profissional

Se você deseja que seu conteúdo seja bem classificado, ele precisa ser escrito em um nível profissional. Domine os tópicos sobre os quais está escrevendo e forneça o máximo de insights e informações úteis possíveis. Você não pode esperar que seus leitores ou o Google o considerem um especialista ou uma autoridade em seu setor se seu conteúdo for escrito em nível amador.




Escreva para leitores humanos primeiro

Não se preocupe tanto com palavras-chave, mas concentre-se em como tornar seu conteúdo legível e agradável. Se o conteúdo que você está escrevendo for relevante para um termo de pesquisa específico, deve incluir naturalmente palavras-chave relacionadas a esse assunto.

Portanto, esqueça-se de encher seu conteúdo com palavras-chave irrelevantes em uma tentativa de se classificar melhor no mecanismo de busca do Google. Isso não só prejudicará sua reputação, pois os visitantes sairão no momento em que perceberem que você não está fornecendo nenhuma das informações prometidas ou buscadas, mas também suas classificações, já que o Google agora é inteligente o suficiente para detectar o excesso de palavras-chave com facilidade.

Foco na experiência do usuário

Uma boa experiência do usuário (UX) é uma ótima maneira de transformar mais visitantes do seu site em clientes, mas também pode ajudar a aumentar sua classificação no Google.

Pense nisso: se seu conteúdo for bem estruturado e você estiver facilitando a leitura das pessoas, elas passarão mais tempo em seu site, visitando outras páginas também. Mais tempo no site informa ao Google que seus visitantes estão gostando de seu conteúdo e que o acharam interessante, o que significa que outras pessoas também deveriam descobri-lo.

Apenas certifique-se de focar não apenas na experiência do usuário de desktop, mas também no smartfones e tablets, pois isso está se tornando extremamente importante. Com o Google dando mais prioridade aos sites compatíveis com dispositivos móveis nos resultados de pesquisa para dispositivos móveis, você precisa garantir que seu site seja otimizado para esses dispositivos para que as pessoas possam acessar facilmente as informações em seu site sem problemas de compatibilidade na apresentação do conteúdo.

Crie conteúdo que as pessoas naturalmente queiram ler e compartilhar

De acordo com o estudo da Searchmetrics, backlinks com palavras-chave no texto âncora diminuíram significativamente. Este é o resultado da tentativa do Google de impedir a construção de links não natural. Portanto, para construir links valiosos e aumentar suas classificações, concentre-se em criar um ótimo conteúdo que as pessoas naturalmente queiram ler e compartilhar.

Lembre-se de que esses pontos não se aplicam apenas a postagens de blog, mas ao seu site como um todo. Se você tem um site informativo, deve criar conteúdo que mostre experiência e construa autoridade. Se você tem um site de negócios, adicione conteúdo perene que diga ao seu público do que se trata o seu negócio. E se você tiver um site de comércio eletrônico, certifique-se de que as descrições de seus produtos sejam exclusivas e não copiadas de outro lugar.

Finalizando

Não se preocupe tanto com palavras-chave, contagem de palavras ou número de links externos, mas concentre-se em seu público e em como você pode criar conteúdo que eles considerem útil e interessante. Resultado – concentre-se em agradar seu público, e não no Google ou em seus algoritmos.

Em seus “ Passos para um site amigável ao Google ”, o Google explica recursos adicionais de conteúdo de qualidade.

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

Uso Correto dos Títulos Para o SEO

Uso Correto dos títulos

Muitas pessoas já sabem da importância dos títulos (heading) HTML para SEO, pois são esses títulos que orientam a leitura dos robôs dos buscadores pelo hipertexto, mas também existem aquelas que ignoram isso completamente.

Qual a finalidade das tags na sua criação e nos tempos modernos?

As tags heading ou títulos (H1, H2, H3…H6) quando foram criadas por Tim Berners-Lee, criador do HTML e do WWW, tinha por objetivo, unicamente, formatar um documento para ser exibido nos navegadores (browsers) de forma correta, elegante e inteligível.

Hoje, além de melhorar a leitura do texto, também é um elemento muito importante nas estratégias de SEO, por dois motivos:

  1. Poder conter palavras-chave visadas, importante para o negócio;
  2. Por possibilitar aos buscadores entenderem a estrutura do documento visitado e fazer as indexações necessárias.

Hoje com os recursos de formação de letras, através da folha de estilo (CSS) as páginas ficaram com um design muito mais agradável para o visitante, que busca por aquela fonte de informação, tornando a leitura mais leve, mas para os robôs essa formatação não tem a menor significância, pois, o que importa é a tag em si, não a formatação.




Qual a tag heading mais importante para o SEO?

A tag heading mais importante para o SEO é a tag H1 (Cabeçalho/Título 1) o título principal do texto que estamos redigindo, mesmo que o texto não tenha outro, esse não pode faltar.

Nessa tag heading (H1) você deve colocar a palavra-chave foco, visada para o texto, por exemplo SEO, o mais próximo do início da linha do título, o mais a esquerda possível, pois, quantos mais para a direita estiver diminui a pregnância do termo.

Nunca é demais lembrar que o foco do seu texto é solucionar ou informar uma questão para quem está buscando o conteúdo, dessa forma, o título deve ser marcante, persuasivo e informar ao visitante o que irá encontrar. Título muito otimizado para SEO, pode não ser interessante para quem está buscando por algo, fazendo mesmo que não clique no link quando estiver visualizando no buscador, pois esse é um dos objetivos visado pelo título para SEO.

Exemplificando uma estrutura hierárquica de títulos

Independente do tamanho do texto é sempre interessante quebrar o texto com subtítulos, pois, isso melhora em muito o entendimento de quem lê, veja um exemplo estrutural abaixo, tomando por tema SEO:

Título 1 (H1) – Entendendo o SEO (título único)

Título 2 (H2)– Tipos de SEO

Título 3 (H3)– SEO on-page

Título 3 (H3)– SEO off-page

Essa mesma hierarquia de títulos é observada pelos robôs dos buscadores quando vasculham o seu site ou blog, catalogando e indexando tudo que vê.

Uma questão que deve ser observada nessa hierarquização é que cada texto só deve ter, necessariamente, uma tag heading H1, pois, é a principal e deve resumir o conteúdo do texto apresentado.

As outras tag (h2, h3…h6) podem aparecer mais de uma vez durante o texto, não esquecendo de obedecer uma hierarquia semântica.

Como editar esses Títulos

Você pode estar pensando: tenho que colocar esses códigos (H1) na página que estiver editando, como os escrevo?

Como acredito que você esteja usando um gerenciador de conteúdo (CMS), como o WordPress ou o Blogger, você estará editando em caixa de edição semelhante ao Word, com botões e tudo mais, dessa forma, você só deve se preocupar em identificar o que é cabeçalho, e o que é parágrafo, além de outras formatações.

Concluindo

Associada a outras técnicas de SEO que visem destacar elementos chave dentro de um texto, as tags heading (H1 etc) ajudam a orientar os robôs dos mecanismos de busca na varredura do conteúdo objetivando as estratégias de marketing digital visadas para o seu negócio.

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

10 Dicas Para Um Site De Sucesso

Negócio na Web

Para se obter resul­ta­dos sig­ni­fi­ca­ti­vos, nos negócio na web, não basta mon­tar um site, blog ou e-commerce e aguar­dar os aces­sos que poderão gerar negó­cios. Todo pla­ne­ja­mento estra­té­gico deve ser levado em con­si­de­ra­ção para atin­gir os obje­ti­vos alme­ja­dos, vamos fazer algumas recomendações.




 

Qual o seu público?

É claro que há casos distintos de como criar um site. A primeira pergunta a ser feita é: quem vai acessar esse site? Tomando como base essa resposta, você pode, sim, arriscar-se numa página inicial mais inovadora e fora dos padrões, mas se o site não for voltado para um público bem específico, a melhor saída é sempre priorizar a funcionalidade e a objetividade. E em tempos de uma rede cada vez mais sortida, fica mais difícil definir quem
de fato vai acessar seu site. Portanto, fique atento àquilo que pode representar uma dificuldade desnecessária ao visitante.

Menos é Mais

Essa máxima há muito tempo usada pelo design que também é válida para a Web. Ao planejar o seu site de negócio na web, pense de forma simples. Sites cheios de elementos em movimento só servem para distrair a atenção do seu visitante levando a perda de foco, quando não o irritam. Considere no que realmente o levou ao seu conteúdo. Sendo assim, não o distraia vá direto ao ponto. Lembre-se sempre: o seu concorrente está a um clique de distância.




 

Usa­bi­li­dade

Usa­bi­li­dade sig­ni­fica, basicamente, faci­li­dade no uso, no nosso caso, na navegação do seu site. Planeje seu site de tal forma que toda e qualquer informação deve ficar a dois ou no máximo três cliques da página inicial do seu site. A ideia é facilitar ao máximo o acesso do internauta às informações que ele busca, aumentando o seu grau de satisfação.

Cuidado com menus que se desdobram demais. Há casos que se torna quase um desafio conseguir clicar em uma subseção desses menus. Caso esse desdobrar seja de fato necessário, tente fazer com que todas as subseções venham logo em seguida aos botões.

Logotipo a esquerda

Esse já é um padrão na Internet e que vale a pena ser levado em conta. Sempre que possível, use o logotipo no canto esquerdo superior do site. Esse local facilita a visão do logotipo, além de ser um dos principais pontos de atenção que as pessoas têm ao acessar um site, servindo também como link para a página principal.

Contato sempre a vista

Muita gente se esquece de uma das utilidades mais básicas de um site: gerar contato do visitante com a pessoa proprietária do site. Mas como esse contato acontecerá sem que a pessoa que visita o site tenha acesso fácil a informações como e-mail de contato, telefone e endereço? Por isso, não pense duas vezes e deixe bem visível essas informações de contato a vista.

Ainda, como o contato é tão importante, incentive esse processo incluindo um formulário de contato prático e simples e bem visível no site, isso será muito positivo.

Mapa do site

Se há muito conteúdo no site e a quantidade de seções acabou ficando maior do que deveria ser não hesite em colocar um link para um mapa do site. Coisa simples e direta, para o entendimento imediato de como estão dispostas as informações no site.

Responsividade

Não existe mais justificativa para o seu site não ser responsivo, ou seja, visualizado em todo e qualquer dispositivo, seja desktop, notebook, tablet, smartphone ou mesmo celulares são os principais meios de acesso a internet no mundo e o Brasil não fica atrás. As últimas estatísticas mostram que além das vendas de desktop terem caído muito, em relação a equipamentos menores, e, que o acesso a partir das residências, através de smatphones e celulares, no Brasil, já ultrapassam os acessos através de desktop.

Quando estiver criando o seu site não deixe de considerar esse fato. Caso não leve isso em consideração perderá uma audiência significativa da web.

Posts (artigos) relacionados

Esse é um recurso hoje muito importante para manter o visitante no seu site, os posts relacionados, leva-o de um artigo a outro. Outra questão muito importante é que os links internos aumentam a relevância do seu conteúdo nos mecanismos de busca.

Oti­mi­za­ção (código e seo)

As buscas já estão integradas totalmente em nossa sociedade, isso é um fato. A popularização da internet e os avanços tecnológicos potencializaram um comportamento característico do ser humano, que é o comportamento de busca.

Conhe­cido como SEO (Search Engine Opti­mi­za­tion) que visa oti­mi­za­ção para meca­nis­mos de busca é um con­junto de téc­ni­cas que visão estru­tu­rar as infor­ma­ções sobre o seu negó­cio (rele­vân­cia), obje­ti­vando um melhor posi­ci­o­na­mento nos bus­ca­do­res. Atra­vés de palavras-chave con­ti­das no site (título, con­teúdo das pági­nas etc), que devem ser espe­cí­fi­cas sobre o seu negó­cio web e cons­tan­te­mente atu­a­li­za­das é que pos­sí­veis con­su­mi­do­res che­ga­rão até seu negó­cio.

Ainda considerando, é uma das formas de melhorar o posicionamento a médio e longo prazo do site do seu negócio em buscadores como Google, Yahoo e Bing sem ter que pagar os links patrocinados, de forma vitalícia.

Publi­ci­dade (divulgação)

A pro­pa­ganda é a alma do negó­cio, além de incluir em toda a sua pape­la­ria o ende­reço ele­trô­nico do seu site existe tam­bém a publi­ci­dade on-line que tanto pode ser feito atra­vés de links patro­ci­na­dos nos pró­prios sites de busca, como por exem­plo o Goo­gle Adwords, Facebook Ads etc., como em mídia soci­ais atra­vés de tro­cas de ban­ners, neste caso, que seja vin­cu­lado em sites ou mesmo comu­ni­da­des liga­das ao tipo de negó­cio web, pois, de outra forma a pro­pa­ganda poderá não sur­tir os resul­ta­dos esperados.

Concluindo

De nada adianta criar estratégias para o seu negócio web se não mensurar o que dá resultado e o que não dá resultados, use as ferramentas online para isso tipo Google Analytics. É muito importante para o nosso negócio web, sabermos para onde estamos indo, e, por conseguinte, mudarmos de rumo quando for necessário.

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

SEO: A taxa de conversão é mais importante do que visitação

É muito comum haver entre os donos de sites uma competição para apontar quem recebe mais visitantes no seu site. Porém, isto não é o mais importante. Às vezes pode acontecer de uma empresa não receber tantos visitantes como outra e fechar mais clientes que a outra pela internet. Por quê isso acontece? Além de uma boa otimização do site para mecanismos de busca, ou na sigla em inglês SEO, um bom site precisa motivar seu visitante a fazer uma ação. Pode ser inscrever-se em uma newsletter ou realizar a compra de um produto, não importa, no final do funil de visitação de um site deve existir uma ação. Mais que isso, essa ação deve poder ser medida.

O PODER DOS TESTES

Testar várias versões de uma página é um recurso poderoso que poucas empresas praticam na hora de colocar o seu site para funcionar. Isto ocorre, porque implementar esses testes consome recursos de tempo, de dinheiro e de equipe que muitas das vezes não são bem vistos aos olhos do dono do projeto. Além disso, quando estamos dizendo que vamos testar algumas versões de página, podemos estar colocando em risco a pesquisa do negócio feita pelo departamento de marketing e o estudo de design do site feito pela equipe de comunicação. Enfim, todos acabam olhando esta estratégia como ruim.

Porém, com o avanço tecnológico da internet e o aumento da nossa capacidade de medição através de relatórios gráficos como o Google Analytics, é muito importante ocupar-se inteiramente dos testes. No máximo, o que pode ocorrer após um teste de desempenho de conversão de uma página é descobrirmos com certeza estatística o que o nosso cliente não gosta de ver na tela, o que lhe desmotiva a comprar.

SEO + DESIGN

Duas coisas são essenciais para aumentar as vendas de uma empresa na internet: SEO e Design. O SEO ou otimização do site para mecanismos de pesquisa, faz com que a página apareça nas primeiras posições dos mecanismos de busca como o Google e o Design são os responsáveis por reterem os clientes e inspirar neles uma ação. Se o SEO é algo que pode ser totalmente testado, assim também deve ser o design. Às vezes as cores de um botão ou o posicionamento de alguns elementos na tela, podem fazer a diferença entre o seu cliente comprar e não comprar. É um trabalho honeroso, que consome tempo da toda a equipe, mas que pode trazer um resultado espantoso para o fluxo de caixa das empresas.




Imagine se hoje você já é capaz de levar para o seu site 10 mil visitantes por mês e tem uma capacidade de fechamento de vendas de 1%. Desta forma, 100 pessoas compram seus produtos através do site em um mês. Seguindo os métodos tradicionais de marketing, você poderia aplicar alguma verba em anúncios e fazer crescer o número dos seus visitantes mensais em 50%, passando a receber ao invés de 10 mil visitantes, 15 mil visitantes por mês. Mantendo a taxa de conversão em 1%, agora 150 pessoas passariam a comprar do seu site.

Agora imagine que ao invés de você investir em publicidade para aumentar o seu número de visitantes, você investisse em aumento da taxa de conversão e conseguisse, aumentá-la para 1,5%. Sem nenhum investimento extra, você passaria a vender para 150 pessoas todos os meses através do seu site. Agora imagine se você fizesse as duas coisas? Investisse em publicidade para trazer mais visitantes no site e ainda aumentar a taxa de conversão de vendas do site para 1,5%? Você passaria a vender para 225 pessoas através do seu site todos os meses!

Isso não seria fantástico? Pense nisso e precisando de ajuda, fale com a gente.

Gostou do post? Comente, curta e Compartilhe.

Precisando de ajuda? Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.